Segunda-feira, 5 de Outubro de 2009
O Rei Narigudo

 

 

 

"Tamerlão, um poderoso rei assírio dos séculos passados, era um soberano muito cheio de si e cônscio das deferências de que se julgava credor por parte de todos os súbditos.

Ele tinha uma particularidade física notável: um grande e monstruoso nariz, o que muito o aborrecia!

Por isso, jamais tinha-se deixado retratar.

Quando, porém, já estava velho, seu filho e sucessor, preocupado com a possível ausência da efígie do pai na galeria real, tanto instou que conseguiu dele a anuência em se deixar retratar. O monarca estabeleceu uma condição: só aceitaria o retrato, como sua estampa oficial, se encontrasse um artista que o pintasse a contento (naquele tempo os retratos eram feitos por pintores), e os artistas que não o agradassem seriam executados, conforme era tradição.

Aceite a condição, editais foram espalhados por todo o reino, convocando os artistas para a importante e temerária tarefa.

Não obstante o risco, três se apresentaram, para tentar o que seria a suprema obra de suas vidas, justamente os três melhores mestres da arte pictórica do reino.

O primeiro retratou o monarca tal e qual, com o narigão deformado e tudo. O rei, vendo o quadro acabado, embora admirando o génio artístico, enfureceu-se com a figura horrenda e mandou decapitar o infeliz artista.

Veio o segundo e, temeroso, pintou o rei também fielmente, com excepção do aberrante apêndice nasal, em cujo lugar colocou irrepreensível nariz.

O soberano, sentindo-se ridicularizado, assinou igualmente a pena capital do segundo, sem comiseração.

Chegou, então, a vez do terceiro, o qual, habilidoso, conhecendo a paixão do rei pela caça, retratou-o portando uma carabina, a atirar numa raposa.

E a coronha da arma tapava-lhe justamente o nariz.

Vendo o resultado do trabalho, o monarca sorriu satisfeito e recompensou-o generosamente.

 

 A lenda serve para ilustrar as três atitudes mais comuns em relação à verdade:  A primeira é a franqueza rude, contundente, que não hesita em expor toda a realidade dos factos, doa a quem doer. Os partidários dessa atitude podem revelar o mérito da coragem e do desinteresse, mas tiram nota zero em relações humanas.

A segunda é a hipocrisia interesseira. Os deste grupo podem revelar inteligência e ingenuidade para distorcer os factos a fim de agradar aqueles a quem desejam conquistar.

A terceira, a ideal, é a dos partidários do que podemos chamar de "verdade construtiva", evidenciando o que é útil, edificante, e desfocando os aspectos menos agradáveis da vida do próximo.

Peçamos a Deus que nos ensine a todos a grande ciência da convivência pacífica e solidária, de modo a que a nossa verdade não seja nem bisturi impiedoso que fere indiscriminadamente, nem a lantejoula da lisonja que bajula por fins escusos.

Sejamos os discípulos do bem, que evitam focalizar as falhas, trabalhando discretamente por suprimi-las."

 



publicado por Sheila às 19:42
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Terça-feira, 22 de Setembro de 2009
Sinceridade

 

A palavra 'sincera' foi inventada pelos romanos.

Eles fabricavam certos vasos de uma cera especial.

Essa cera era, às vezes, tão pura e perfeita que os vasos tornavam-se transparentes.

Nalguns casos, chegava-se a distinguir um objecto, um colar, uma pulseira que estivesse colocado no interior do vaso.

Para o vaso assim, fino e límpido, dizia o romano vaidoso:

- Como é lindo! Parece até que não tem cera!

"Sine cera" queria dizer "sem cera", uma qualidade de vaso perfeito, finíssimo, delicado, que deixava ver através das suas paredes e da antiga cerâmica romana.

O vocábulo passou a ter um significado muito mais elevado.

Sincero, é aquele que é franco, leal, verdadeiro, que não oculta, que não usa disfarces, malícias ou dissimulações.

O sincero, à semelhança do vaso, deixa ver através das suas palavras os nobres sentimentos de seu coração.

Sincera é uma palavra doce e confiável, é uma palavra que acolhe... E essa é uma palavra que deveria estar no vocabulário de toda a alma.

 

Malba Taham

 



publicado por Sheila às 15:02
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

* mais sobre mim
Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!
* Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


* posts recentes

* O Rei Narigudo

* Sinceridade

* arquivos

* Maio 2013

* Novembro 2011

* Outubro 2011

* Agosto 2011

* Julho 2011

* Fevereiro 2011

* Janeiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Outubro 2010

* Setembro 2010

* Junho 2010

* Maio 2010

* Abril 2010

* Março 2010

* Fevereiro 2010

* Janeiro 2010

* Dezembro 2009

* Novembro 2009

* Outubro 2009

* Setembro 2009

* Agosto 2009

* Julho 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* tags

* todas as tags

* favoritos

* Chocolate

* Destino

* FoodScapes - Absolutament...

* O tempo voa...

* Escrever a Vida em Capítu...

* Afastamentos

* As Surpresas da Vida

* Momentos de Ternura

* A força da nossa vitória

* Orgasmo da Vida

* links
* Doces Miminhos
* pesquisar
 
* Doces Visitas (desde 9 MAR 2009)
Hit Counter
* Playlist


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

* Time



More Cool Stuff At POQbum.com

* Contador de Doces Refugiados
free counters
Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!