Terça-feira, 3 de Novembro de 2009
Segredo dos Sonhadores

 

 

 

 

No livro intitulado "Nunca desista dos seus sonhos", o autor Augusto Cury tece interessantes considerações a respeito da capacidade humana de alterar o curso da própria história.

Diz ele, em resumo, que a maior genialidade não é aquela que vem da carga genética, nem a que é produzida pela cultura académica.

Mas sim, aquela que é construída nos vales dos medos, nos desertos das dificuldades, nos invernos da existência, no mercado dos desafios.

Muitos sonhadores desenvolveram áreas nobres da sua inteligência, atravessando turbulências aparentemente insuperáveis.

Suportaram pressões que poucos aguentam.

Viveram dias ansiosos, sentiram-se pequenos diante dos obstáculos.

Alguns foram chamados de loucos, outros, de tolos.

Zombaram de alguns, outros foram discriminados.

Tinham todos os motivos para desistir dos seus sonhos, mas não desistiram.

Quais foram os seus segredos?

Eles fizeram da vida uma aventura.

Não foram aprisionados pela rotina.

Embora não seja possível escapar da rotina, esses sonhadores passaram parte de suas vidas criando, inventando, descobrindo.

Tiveram uma visão panorâmica da existência mesmo em tempo nublado.

Foram empreendedores, estrategistas, persuasivos, amigos do optimismo.

Foram sociáveis, observadores, analíticos e críticos.

Fizeram escolhas, traçaram metas e executaram-nas com paciência.

Segundo o filósofo Kant, "a paciência é amarga, mas seus frutos são doces."

A paciência é o diamante da personalidade.

Muitos discorrem sobre ela, mas são poucos os que a conquistam e colhem os seus frutos.

Para Plutarco, "a paciência tem mais poder do que a força".

Não se pode medir um ser humano pelo seu poder político e financeiro.

Ele pode ser avaliado pela grandeza dos seus sonhos e pela paciência em executá-los.

No entanto, a paciência é um dos remos que impulsiona o barco dos sonhos.

O outro remo é a coragem.

É necessário ter-se coragem para correr riscos e superar os obstáculos.

Aqueles que têm medo jamais navegam em mares desconhecidos.

E por isso mesmo nunca serão capazes de conquistar outros continentes.

Os homens que transformaram os seus sonhos em realidade aprenderam a ser líderes de si mesmos para depois liderar o mundo que os cercava.

Tinham uma ambição positiva, queriam transformar a sociedade em que estavam inseridos.

Foram dominados por um desejo de serem úteis para os outros.

É possível destruir o sonho de um ser humano quando ele sonha para si, mas é impossível destruir o seu sonho quando ele sonha para os outros.

Os ditadores jamais conseguiram destruir os sonhos daqueles que sonharam com a liberdade do seu povo.

Morrem os ditadores, enferrujam-se as armas, mas não se pode destruir os sonhos de quem ama ser livre.

O esforço em direcção ao ideal traçado é ónus intransferível de cada ser.

Paciência e coragem servem de ferramentas poderosas na realização de sonhos.

No entanto, acima de tudo isso há a vontade soberana e poderosa, capaz de justificar o início de qualquer projecto, bem como de motivar-nos a seguir em frente.

 

Augusto Cury

 



publicado por Sheila às 09:48
link do post | comentar | favorito

13 comentários:
De Selene a 6 de Novembro de 2009 às 09:24
Tens-te lembrado de mim?
Já estive com esse livro na mão para comprá-lo para ler! Porque dizes que é assim tão desconcertante?
Beijinhos grandes!


De Sheila a 6 de Novembro de 2009 às 10:11
Olá querida
É verdade, senti a tua ausência e já me tinha perguntado se estarias bem :)
Quando usei a palavra desconcertante não foi no mau sentido, foi mesmo no sentido de que nos dá um abanão por dentro, porque foca coisas, pessoas, posturas, atitudes etc que tu reconheces de imediato à tua volta. Ele tem uma visão das coisas em plena sintonia com a minha e achei o livro excepcional nesse sentido e desconcertante no sentido de identificares no dia a dia tudo o que é escrito e descrito pelo autor, compreendes?
Deixo alguns trechos do livro e só por algumas expressões compreendes rapidamente, ora vê:

“Sem sonhos, os monstros que nos assediam, estejam eles alojados em nossa mente ou no terreno social, nos controlarão”

“O objetivo fundamental dos sonhos não é o sucesso, mas nos livrar do fantasma do conformismo”

“Quem não é generoso consigo mesmo jamais o será com os outros. Quem cobra muito de si mesmo é um carrasco dos outros”

“A generosidade é um dos maiores sonhos que devemos difundir no grande “caos social”

“Generosidade é uma palavra que habita os dicionários, mas raramente no coração psíquico”

“Só dorme bem quem aprende primeiramente a repousar dentro de si”

“É possível fugir dos monstros de fora, mas não dos que temos dentro da mente”

“Os egoístas vivem no calabouço das suas angústias, mas os que atuam na dor dos outros aliviam a própria dor”

“Sou apenas um caminhante que perdeu o medo de se perder”

“Os que vendem sonhos são como o vento: você ouve a sua voz, mas não sabe de onde ele vem e nem para onde vai”

“O importante não é o mapa, mas a caminhada”

“Não existem heróis. Todo gigante encontra obstáculos que o transformam em criança”

“Se quiserem vender o sonho da solidariedade, terão de aprender a enxergar as lágrimas nunca choradas, as angústias nunca verbalizadas, os temores que nunca contraíram os músculos da face”

“Nunca procurei meu filho e lhe perguntei quais eram seus temores ou suas mais marcantes frustrações (…) Impus regras para eles, lhe apontei erros, mas jamais vendi sonhos de que sou um ser humano que precisa conhecê-lo e precisa ser amado por ele”

“Nunca procurei um aluno que expressasse um ar de tristeza, irritabilidade ou indiferença”

Mas a vida me ensinou…

“Somos criativos em excluir, mas inábeis em incluir.”

“Começamos a entender que, quando somos frágeis, aí é que nos tornamos fortes”

“Não existem pessoas imprestáveis, mas pessoas mal valorizadas, mal utilizadas, mal exploradas”

“O ser humano morre não quando seu coração deixa de pulsar, mas quando de alguma forma deixa de se sentir importante”

“Aprenda que uma pessoa pode ferir seu corpo, mais jamais poderá ferir sua emoção, a não ser que você permita”

“A vida se extingue rapidamente no parêntese do tempo. Vivê-la lenta e deslumbradamente é o grande desafio dos mortais

Muitos Beijinhos doces e um Xi-kor apertadinho


De Selene a 6 de Novembro de 2009 às 21:55
Tenho de ler esse livro...
Obrigado pelo que me escreveste, gostei muito.


Comentar post

* mais sobre mim
* Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


* posts recentes

* Cats Love

* O que procuramos?

* Querida Cátia :)

* Há coisas que nos passam ...

* Estou uma lamechas...

* Há dias como o de hoje…

* Delicia :)

* 4 meses e meio :)

* Tiroidectomia Total – 2 m...

* Tiroidectomia Total

* Vida

* Adoro...

* Imprescindível...

* Amar...

* Espera...

* Arrependimentos...

* arquivos

* Maio 2013

* Novembro 2011

* Outubro 2011

* Agosto 2011

* Julho 2011

* Fevereiro 2011

* Janeiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Outubro 2010

* Setembro 2010

* Junho 2010

* Maio 2010

* Abril 2010

* Março 2010

* Fevereiro 2010

* Janeiro 2010

* Dezembro 2009

* Novembro 2009

* Outubro 2009

* Setembro 2009

* Agosto 2009

* Julho 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* tags

* todas as tags

* favoritos

* Chocolate

* Destino

* FoodScapes - Absolutament...

* O tempo voa...

* Escrever a Vida em Capítu...

* Afastamentos

* As Surpresas da Vida

* Momentos de Ternura

* A força da nossa vitória

* Orgasmo da Vida

* links
* pesquisar