Segunda-feira, 14 de Novembro de 2011
Há dias como o de hoje…

que chego ao final do dia com o sentido de dever cumprido, com aquela sensação de ter feito um bom trabalho.

E é bom, muito bom!

Posso sentir-me cansada, este tempo escuro e chuvoso tem este efeito no meu organismo, mas a satisfação interior que sinto, essa ninguém me tira!

Chegar a casa já tarde, mas respeitar aqueles 20 minutos em que me mimo, é o culminar de mais um dia… um bom dia!

A idade trás-nos serenidade e quietude :)

Existe no entanto aquela parte de mim que me diz (assim baixinho) que ando a perder tempo. O diabo seja cego, surdo e mudo, não me estou a queixar da minha vida ou das minhas escolhas… mas olho para o futuro e não me vejo chegar a lado nenhum. Assusta-me. Apenas isso.

No entanto esta sensação boa, de estar bem (muito bem) comigo própria ninguém me tira… e o futuro é só amanhã e ainda tenho o hoje para disfrutar.



publicado por Sheila às 20:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 10 de Março de 2010
Sentimentos

 

Se desmorono ou se edifico,

se permaneço ou me desfaço,

- não sei, não sei.

Não sei se fico ou passo.

 

Cecília Meireles

Motivo

Pois é meus amigos, e hoje uma quota parte da minha tarde foi sentida exactamente na onda do estado de espírito deste texto e em jeito de continuação...

 

Não fico nem passo

mas apenas VOU

na onda do destino...

 

Gosto de acreditar que na nossa vida nada acontece por acaso... Surgiu um convite para um novo desafio laboral. Não é em Coimbra, mas a uma hora de caminho... o que à partida me poderá obrigar a re-organizar toda a minha rotina. Amanhã saberei condições. Amanhã saberei avaliar se valerá a pena atirar-me de cabeça ou se continuo agarrar-me ao para-quedas de serviço!

Não me sinto nervosa... a idade trás-nos uma segurança incrível e a experiência ensinou-me a não sofrer por antecipação ou colocar demasiados "ses" no pensamento..

Amanhã o sol vai brilhar e isso é o que mais interessa lol

 

PS ultra Importante para a minha querida Marta M (vi o teu coment mas não vou conseguir responder), queria dizer-te que foi um enorme prazer e uma delicia ter-te conhecido hoje. Que bom que me reconheceste e me falaste. Adorei muito mesmo :)). Fico à espera de combinarmos um almoço ok? Beijinho doce para ti amiga :)

(... cross your fingers for me please! )

 



publicado por Sheila às 23:50
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sexta-feira, 5 de Março de 2010
Caminhos

 

A distância mais curta entre dois pontos

pode ser a linha recta,

mas é nos caminhos curvos que se encontram

as melhores coisas da vida.

 

Lygia Fagundes Telles

É preciso amar...

 



publicado por Sheila às 10:35
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2010
Jogo de espelhos sem espelhos...

 

 

Gosto dos espelhos que me trazem o mundo de uma forma diferente, porque o mundo ao espelho é o oposto do mundo real.

Os espelhos têm a faculdade de nos devolver a imagem.

Gosto dos espelhos que me traduzem os sentidos e que me levam a ver aquilo que não vejo, apenas aquilo que sinto.

Gosto quando o espelho me devolve o meu rosto espontâneo, quando os meus olhos expressam um misto de combustão de desejos e ternuras.

No entanto um espelho não consegue reflectir a alma, e é a alma que nos distingue dos reflectidos...

Ao espelho não te vejo.

No escuro espelho-te.

Na luz desejo-te.

No infinito amo-te.

Tu és o meu espelho porque não me reflectes.

Tu és o meu espelho porque quando olho para ti só te vejo a ti.

Isto é tudo um jogo de espelhos sem espelhos, porque só assim é que pode ser jogo.

 



publicado por Sheila às 00:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010
ABC - O Filtro de um Olhar

(o meu olhar...)

 

É vulgar ouvirmos dizer que os nossos olhos são o espelho da nossa alma.

Na maior parte das vezes são eles que mostram o nosso estado de espírito.

Se há coisa que gosto é olhar olhos nos olhos e captar esse estado de espírito presente nos nossos olhos e que filtra a informação on real time, traduzindo a realidade em sensações diferentes em cada momento.

É curioso perceber como tantas vezes vemos apenas o que queremos ver ou que noutras ocasiões conseguimos ver mais do que realmente existe, em que a percepção de sentimentos é que é real. Pelo olhar apreendemos apenas uma imagem da realidade perante nós e por isso é tantas vezes somente aquilo que queremos ver. É como se tivéssemos um filtro, que nos apresenta aquilo que temos perante nós de acordo com as suas características. Um filtro formado pelo nosso estado de espírito, pelas nossas expectativas, sonhos e medos.

 

Um simples olhar pode transmitir-nos uma imensidão de sentimentos, de sensações, de cores e energias, de ânimo e desânimo e alterar completamente o nosso estado de espírito. O mesmo passamos aos outros através do nosso olhar.

 

O filtro do nosso olhar e o que o olhar dos outros nos transmite pode tantas vezes ajudar-nos a encontrar formas de conseguir ver o mundo em redor com mais cor e energia. Temos que estar atentos às oportunidades em conseguirmos estabelecer em nós um filtro visual e de alma colorida e alegre...

 

     ABC dos filtros que um olhar me pode transmitir...

 

     A – olhar Alegre, Apaixonado, Afectuoso, Apreensivo

     B- olhar Banal, Benevolente

     C – olhar Curioso, Cúmplice, Carinhoso

     D – olhar Desgastado, Desiludido

     E – olhar Embevecido, Electrizante, Egoísta

     F – olhar Forte, Feliz, Familiar

     G – olhar Guloso

     H – olhar Humilde, humilhante

     I – olhar Intelectual, Inspirador, Indiferente

     J – olhar Justo

     L – olha Luminoso, Leal

    M – olhar Magoado, Maroto, Melancólico

    N – olhar Natural, negativo

    O – olhar Optimista, Orgulhoso, de Ódio

     P – olhar Pessimista, Parado, Penetrante

    Q – olhar Quieto, Querido

    R – olhar Receoso, Reprovador, Risonho

    S – olhar Sedutor, Sincero, Sonolento

    T – olhar Triste, Terno

    U – olhar Único

    V – olhar Vaidoso

    X – olhar Xenófobo

    Z – olhar Zangado

 

  E hoje...  Qual é o vosso olhar?

 

 



publicado por Sheila às 00:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2010
Procelas da Vida

 

 

É tão comum utilizarmos provérbios em dada situação que experienciamos e quantos não encaixam totalmente nas situações? Frases feitas e usadas ao longo dos tempos, que aprendemos, que escolhemos e usamos à medida que sentimos que podem ser aplicados.

 

Curioso que também há provérbios sábios e lógicos mas que na prática podem não se aplicar.

É costume dizer-se que “quem semeia ventos, colhe tempestades” e regra geral relacionamos às consequências de um determinado acto. No entanto e se pensarmos bem, as tempestades levam, regra geral, tudo à sua frente, não escolhem as suas vitimas e estas que sofrem com as tempestades não tem absolutamente relação nenhuma com quem semeou os ventos... E quantos semeiam ventos e conseguem fugir bem a tempo do local onde o caos foi semeado ou antes mesmo da tempestade chegar... lol. Dou comigo tantas vezes a pensar como é que me vi envolvida em determinada tempestade... e que ventos ainda soprarão por ai...

A minha maior admiração é a existência de pessoas que parecem ser imunes aos ventos que vão semeando e que conseguem ir escapando à merecida sentença da tempestade.

 

Ahhhh se vocês imaginassem o que este post já me “rendeu” de ventos fortes e baixas pressões... uiiiiii! Mas lá está, se há ditado que convém acreditar é que “depois da tempestade vem a bonança...” e os momentos menos bons são meramente passageiros...

 

Beijinhos

 



publicado por Sheila às 00:26
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2010
ABC das Palavras Proibidas

 

Abro a página das minhas vivências e descubro palavras que proíbo que façam parte do livro da minha existência. Uma conversa telefónica e uma palavra* despoletaram este sentimento e esta necessidade crítica de identificá-las uma a uma. Um exercício mental difícil, uma análise de muitas situações criticas e negativas e que levam à escolha de cada palavra, num ABC de Palavras Proibitivas de uma existência saudável e feliz.

 

O meu ABC de Palavras Proibidas

 

A de antipatia, de avareza

B de burrice, de broncos

C de conformismo*, de ciúme

D de despotismo, de desistência, de derrota, de desconfiança

E de egoísmo, de estupidez

F de futilidade, de fraqueza

G de guerrinhas, de gabarolice

H de humilhação, de histerismos, de hipocrisias

I de indiferença, intolerância

J de joguinhos baixos

L de Lamúrias, de lamentações

M de mesmices, de mesquinhez, de mentiras, de mediocridade

N de narcisismos, de negativismo

O de ódios de estimação, de obrigação, de ostentação

P de prepotência, de pena, de pontas soltas, de pessimismo

Q de quebra, de (pessoas) quadradas

R de rivalidades, racismo, repetição de situações

S de show offs, de sonsices

T de tirania, traição

U de ultraje, de ultimato

V de venenoso, de vergonha

X de xenofobia, de xingar

Z de zero à esquerda

 



publicado por Sheila às 01:06
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 4 de Janeiro de 2010
Autor da Vida

 

"Vai...

deixa de tristezas e deixa o sonho te levantar, acredita que é possível ainda hoje uma viragem, acredita que tudo foi apenas um engano, mantém a rota do teu barco da vida, não desistas novamente, as pedras são apenas restos que a chuva trouxe...

Amar, viver, sonhar, acreditar, lutar e até o chorar, são fases que compõem o grande quadro chamado vida, onde a tela é a tua história, as tintas são as pessoas que passam por ela, mas, o pintor, o responsável pela obra serás sempre tu!

Haja o que houver, aconteça o que acontecer, o pincel que mistura as cores, que dá forma ao que vai surgir na tela, que cria e apaga situações e imagens, ainda está na tua mão.

És tu quem pode criar agora, uma estrada florida ou o caminho escuro das incertezas e dúvidas.

Já que tu és o autor,  o pintor dessa tela chamada vida, começa por pintar um sorriso, que é o sinal que representa a esperança, a renovação, símbolo dos que não desistem nunca de serem felizes, e ser feliz exige criatividade, esforço e dedicação.

Se tudo deu errado até aqui, passa tinta branca em toda a tela e recomeça, hoje é o dia perfeito para uma nova pintura..."

 

 VOU sim...

 

é isto que vou querer manter bem presente, um dia de cada vez e ao longo dos próximos meses!

 

Boa semana :)

 



publicado por Sheila às 23:20
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

Sexta-feira, 4 de Dezembro de 2009
Raros Melhores Amigos

 

“As pessoas povoam a nossa vida como os malmequeres crescem nos campos. Algumas passam e não reparamos nelas. Outras destacam-se por qualquer motivo. Várias se tornam amigas. Raramente, uma ou duas pessoas se tornam as melhores amigas.

O melhor amigo como os simples amigos tem afinidades connosco, tem gostos em comum, tem qualidades e defeitos mútuos, ri-se e chora connosco, ouve-nos nos dias maus e conta-nos o que lhe apetecer, liga-nos sempre que pode e atende-nos sempre que pode, mas a diferença entre o simples e o melhor está aqui: sabemos que onde quer que se encontre, a que fuso horário estiver, a fazer o que calhar, podemos contar com ele. Sabemos que conhece o melhor de nós, mas que também conhece o pior, e mesmo assim não desiste de nós…

O amigo novo é mais fácil de guardar porque podemos esconder-lhe os dias negros da nossa existência e apenas mostrar o que temos de bom. Podemos criar uma espécie de super eu para o amigo novo, como se fóssemos um livro ao qual arrancámos as páginas de passado e mostramos apenas as páginas novas que queremos ser no futuro. Passamos a ser um livro estranho, com uma lombada mole, com folhas que se podem soltar porque estão descosidas do seu próprio passado. Um dia, as folhas arrancadas podem ser encontradas por acaso pelo amigo novo… Será que o conseguiremos manter quando descobrir que omitimos uma grande parte de nós? Talvez sim, talvez não…

Os raros melhores amigos com os quais temos o privilégio de partilhar a nossa vida são demasiado preciosos para podermos ser ingratos com eles, para os negligenciarmos, para os pormos de parte e o que mais quero na vida é que isso nunca me aconteça. Deus queira que eu saiba sempre estimar os meus raros melhores amigos…”

By Jacky

 



publicado por Sheila às 12:38
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Terça-feira, 1 de Dezembro de 2009
Quem Ama Educa

 

(sintonia entre mãe e filha - Junho 2002)

 

Ao olharmos um navio no porto, imaginamos que ele esteja no seu lugar mais seguro, protegido por uma forte âncora. Mal sabemos que ali está em preparação, abastecimento e provisão para se lançar ao mar, ao destino para o qual foi criado, indo ao encontro das próprias aventuras e riscos. Dependendo do que a força da natureza lhe reserva, poderá ter que desviar da rota, traçar outros caminhos ou procurar outros portos. Certamente retornará fortalecido pela aprendizagem adquirida, mais enriquecido pelas diferentes culturas percorridas. E haverá muita gente no porto, feliz à sua espera.

 

Assim são os FILHOS.

 

Estes têm nos PAIS o seu porto seguro até que se tornem independentes. Por mais segurança, sentimentos de preservação e de manutenção que possam sentir junto aos seus pais, eles nasceram para singrar os mares da vida, correr os seus próprios riscos e viver as suas próprias aventuras.

Certo que levarão consigo os exemplos dos pais, o que eles aprenderam e os conhecimentos da escola, mas a principal provisão, além das materiais, estará no interior de cada um: A CAPACIDADE DE SER FELIZ.

Sabemos, no entanto, que não existe felicidade pronta, algo que se guarda num esconderijo para ser doada, transmitida a alguém.

 

O lugar mais seguro que o navio pode estar é o porto. Mas ele não foi feito para permanecer ali.

 

Os pais também pensam que sejam o porto seguro dos filhos, mas não podem esquecer-se do dever de prepará-los para navegar mar a dentro e encontrar o seu próprio lugar, onde se sintam seguros, certos de que deverão ser, em outro tempo, este porto para outros seres.

Ninguém pode traçar o destino dos filhos, mas deve estar consciente de que na bagagem devem levar VALORES herdados como: HUMILDADE,  HUMANIDADE, HONESTIDADE, DISCIPLINA, GRATIDÃO E GENEROSIDADE.

 

Filhos nascem dos pais, mas devem tornar-se CIDADÃOS DO MUNDO. Os pais podem querer o sorriso dos filhos, mas não podem sorrir por eles. Podem desejar e contribuir para a felicidade dos filhos, mas não podem ser felizes por eles.

 

A FELICIDADE CONSISTE EM TER UM IDEAL A BUSCAR E TER A CERTEZA DE ESTAR DANDO PASSOS FIRMES NO CAMINHO DA BUSCA.

 

Os pais não devem seguir os passos dos filhos e nem devem estes descansar no que os pais conquistaram.

 

Devem os filhos seguir de onde os pais chegaram, do seu porto, e, como os navios, partirem para as próprias conquistas e aventuras.

Mas, para isso, precisam ser preparados e amados, na certeza de que: “ QUEM AMA EDUCA ”.

 

Içami Tiba

 

 

E como os pais fazem o máximo pela felicidade dos filhos... qual o melhor programa para um dia de feriado, qual é? De preferência seria não ter hora para levantar... mas amanhã não me vai calhar essa sorte! A minha filha tem uma festa de anos às 10h da manhã (acho que vai ser mais às 11h... não sei porquê lol ... ). Custa um bocado... sim já aqui o disse e volto a dizer... adoro dormir e custa-me a um dia de feriado ter que levantar mais cedo!! Mas quando penso que a festinha é de uma coleguinha da creche, que a Inês já só vai vendo em festinhas, sinto que é fundamental não se perderem estes laços da infância, e que nem o facto de terem seguido para escolas diferentes irá conseguir quebrar estes elos, que nós Pais somos também responsáveis por manter!

 

Deixo o Desejo de um excelente dia de Feriado!

Nós vamos divertir-nos muito... lol

 

 (... a sintonia continua...)

 



publicado por Sheila às 01:44
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|

Quinta-feira, 1 de Outubro de 2009
Escrever a Vida em Capítulos

 

Se a vida fosse um livro, podia dividi-la em capítulos. Num primeiro esquisso pensava logo em dividir a vida em capítulos de acordo com as etapas tradicionais; o nascimento, a infância, a adolescência, a vida adulta, o começar a trabalhar, o casamento, os filhos, as etapas do crescimento dos filhos, os netos, a velhice e a morte...

 

Além destas etapas, acho contudo que existem muitas outras que podemos encontrar na nossa vida.  Estou mesmo certa que existem acontecimentos na nossa vida que mereciam só por si um capítulo autónomo. Acontecimentos que surgem e claramente marcam etapas bem distintas no nosso percurso de vida!

 

Há mudanças que marcam etapas de vida: uma mudança de casa faz-nos transportar para novos espaços do nosso quotidiano, faz-nos re-inventar e mudar o cenário da nossa rotina e durante algum tempo vivemos com uma nova disposição dos objectos pessoais que usamos diariamente e adoptamos uma nova rotina face à disposição do novo espaço. O simples facto de mudarmos de emprego, implica também e quase sempre uma mudança de hábitos e ambientes, um conhecimento de novas pessoas, uma mudança nas tarefas diárias, nos percursos e nas relacções. Um novo relaccionamento, seja ele de amizade, amor ou simplesmente profissional marca sempre a nossa vida como um início de uma nova etapa. De alguma forma, qualquer mudança ou alteração faz-nos aprender sempre coisas novas e faz-nos crescer.

Um acidente ou uma doença podem também marcar uma etapa, porque nos marca para a vida, fisicamente ou psicologicamente ou de ambas as formas, e porque nos faz encarar a vida de modo diferente, porque é normal que passemos a dar um valor diferente às coisas, às pessoas, às situações e às atitudes que nos rodeiam.

Uma grande desilusão com algo ou até mesmo com alguém, faz-nos repensar a forma como acreditamos e confiamos no mundo que nos rodeia, abrindo a porta a uma nova fase na nossa vida.

A morte de alguém que nos é próximo, deixa-nos saudades pela sua ausência forçada e permanente, e isso pode ser o início de um novo período, uma nova etapa em que re-aprendemos a viver sem aquela pessoa.

 

Estes acontecimentos podem de facto marcar a nossa vida, no momento em que acontecem fazem-no sem dúvida nenhuma. Mas é com o passar do tempo, quando olhamos para trás, que conseguimos identificar quais destes acontecimentos foram realmente marcantes na nossa vida e nos provocaram uma alteração na forma de estar na vida. É nessa altura que damos valor ao que aconteceu e sentimos que se a nossa vida fosse um livro então estaria ali um novo capítulo.

 

Por mais negativo e cinzento que possa ser um capítulo ou um determinado momento, haverá sempre novos capítulos plenos de novas oportunidades, e novos acontecimentos para podermos viver momentos felizes.

 

A diferença entre o livro e a vida, é que o autor depois de escrever um episódio pode apagar ou alterar o que escreveu, mas na vida os episódios que vivemos não podem ser eliminados e passam a fazer parte integrante da nossa memória. Temos que os aceitar e seguir em frente. Para isso precisamos de um optimismo realista, que nos permita acreditar que conseguimos viver momentos felizes sem deixar de respeitar e aceitar os obstáculos que sabemos que nos vão aparecer pela frente.

 

A vida não é um rascunho que se passa mais tarde a limpo num novo caderno.

Verdadeiramente importante é conseguir manter o prazer de escrever o livro da nossa vida.

 



publicado por Sheila às 23:32
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|

Segunda-feira, 31 de Agosto de 2009
Aprendizagens V

 

A Lição do Bambu

 

Depois de plantada a semente deste incrível arbusto, decorrem alguns anos sem emergir nada do solo.

Durante 5 anos, todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu.

Mas o que acontece é que uma maciça e fibrosa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra está efectivamente a ser construída e diariamente a crescer...

 

Um escritor americano escreveu:  

"Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu":

 

Nós trabalhamos, investimos tempo e esforço, fazemos tudo o que podemos para nutrir o nosso crescimento e, às vezes, não vemos nada a acontecer durante semanas, meses ou anos. 

 

Mas, se tivermos paciência para continuar a trabalhar, a persistir e a nutrir a nossa vida pessoal e laboral, o nosso "5º ano" chegará e, com ele, virá o crescimento e as mudanças que tanto ansiávamos ou que jamais pensámos que acontecessem…

 

O bambu ensina-nos que não devemos facilmente desistir dos nossos projectos, dos nossos sonhos, da nossa perseverança e resistência em prosseguir no que acreditamos e queremos… seja no nosso trabalho, (que é sempre um grande projecto na nossa vida) bem como na nossa vida pessoal, dia após dia.

 

Devemos lembrar-nos do bambu, para não desistirmos facilmente diante das dificuldades que surgirão ao longo do nosso dia a dia e no decorrer da nossa vida!

 

Tenhamos sempre dois hábitos: Persistência e Paciência

 

É preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita flexibilidade para nos curvarmos ao chão.

 



publicado por Sheila às 19:11
link do post | comentar | ver comentários (29) | favorito
|

Domingo, 30 de Agosto de 2009
Os Olhos do Coração

 

 

 

"Certa vez um homem estava no deserto e claro, por lá só havia areia...

Ele segurava a areia entre os dedos e queria que ela ficasse...  e não escapasse.

Finalmente, como não encontrava a fórmula de fazer a areia permanecer na sua mão,

começou a chorar e as suas lágrimas caíram sobre a areia.

E, surpreso, viu que a areia agora não mais escorregava das suas mãos.

Compreendeu que o sofrimento tem o seu valor...

Que as lágrimas fazem com que a areia não deslize...

Que o sofrimento pode irrigar as ideias e tornar as colheitas da mente mais abundantes."

 

 

Germano de Novaes

 

Lidar com o sofrimento não é fácil!

As pessoas constroem muros em vez de pontes porque já foram magoadas, rejeitadas, desiludidas, desencantadas ou traídas e estes muros tornam-se imprescindíveis para a sua sobrevivência.

Muitas preferem permanecer isoladas do que abrir uma porta e arriscar a sofrer de novo.

Há pessoas que não constroem um só muro, mas grandes e impenetráveis muralhas.

Mas um dia, uma janela esquecida é a abertura para o muro deixar de fazer sentido.

Não conseguimos viver a vida em sofrimento e é preciso acreditar que quando sentimos a "porta" fechar necessitamos de ter a força suficiente para procurarmos a "janela" mais próxima e evitar os muros e as muralhas nas nossas vidas!

 



publicado por Sheila às 00:25
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009
O Vale dos Sentimentos

 

 

 

Era uma vez um lugar chamado Vale dos Sentimentos e lá moravam todos os sentimentos do mundo.

Cada qual com seu nome: Alegria, Tristeza, Sabedoria, Determinação e muitos, muitos outros.

Apesar de serem muito diferentes, davam-se muito bem.

Até os sentimentos como o Orgulho, Tristeza e Vaidade não tinham problemas entre si.

Mas era lá no fundo do vale, na última casinha que morava o mais bonito dos sentimentos: o Amor.

Ele era tão bom que, quando os outros sentimentos chegavam perto dele, ficavam mudados. Isso acontecia porque de entre todos eles o Amor era o melhor.

Porém, no mesmo vale, num lugar mais afastado havia um castelo. Lá, neste castelo também morava um sentimento, só que não tinha nada de bom.

Era o lar da Raiva. E a Raiva, de tão ruim que era, não gostava dos outros moradores do vale. Por isso, quando acordava de mau humor, fazia de tudo para estragar a beleza do lugar.

Certo dia teve uma ideia. Desceu à cave da sua casa e então preparou uma poção muito esquisita e maléfica. A fumaça que se ergueu da poção tomou conta do lugar e do vale todo; e transformou-se numa tempestade como nunca se tinha visto antes!

Quando o vale se encheu de raios, chuva e vento, todos correram para se protegerem. O Egoísmo foi o primeiro a esconder-se, deixando todos para trás.

A Alegria deu risadas de alívio por se ter salvo rapidinho. A Riqueza recolheu tudo o que era seu, antes de se abrigar. A Tristeza, a Sabedoria, a Vaidade... todos conseguiram chegar às suas casas a tempo... excepto o Amor.

Ele estava tão preocupado em ajudar os outros sentimentos que acabou por ficar para trás.

Então uma coisa demasiado má aconteceu: um raio cortou os céus. Ouviu-se um estrondo gigantesco e um corpo caiu ao solo. A raiva deu a sua tarefa por cumprida e retirou-se para dormir.

Quando a tempestade passou, todos os sentimentos puderam abrir aliviados as suas janelas. Mas ao saírem, eles sentiram uma coisa diferente no ar.

- O que aconteceu com o amor? - perguntavam entre si

- Ele não se mexe; afirmou outro dos sentimentos.

- Está tão parado que até parece que morreu - exclamou outro.

Nesse momento a Tristeza começou a chorar; o Orgulho não aceitava. Disse que tudo era mentira. A Riqueza afirmava que era um desperdício e a Alegria, pela primeira vez, verteu lágrimas pelos olhos.

Foi nesse instante que uma coisa estranha começou a acontecer. Os sentimentos começaram a ter desavenças porque sem o Amor para uni-los, as diferenças apareceram.

A situação já estava bem má quando eles repararam que estavam a ser observados. Alguém que eles nunca tinham visto por ali antes. Então o estranho ajoelhou-se à frente do Amor... tocou-o calmamente... e ele abriu os olhos.

- Ele não morreu.

O amor não morreu! - gritavam os outros sentimentos.

Foi aí que todos puderam ver o rosto do estranho... o seu nome era Tempo.

Todos comemoraram, porque o Amor estava vivo e sempre estará! Porque não há nada que possa acabar com o amor, enquanto o Tempo estiver ao seu lado para ajudá-lo.

Assim a paz voltou a reinar no Vale dos Sentimentos.

O Amor e o Tempo casaram-se e tiveram três filhos. Os nomes deles são: Experiência, Perdão e Compreensão. E moram juntos hoje e para todo o sempre no Vale dos Sentimentos, bem lá no fundo daquele lugar que se chama CORAÇÃO.

 



publicado por Sheila às 12:53
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

Quinta-feira, 27 de Agosto de 2009
A Fita Métrica do Amor

 

Como se mede uma pessoa?

 

Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento.

 

Ela é enorme quando fala do que leu e viveu, quando trata os outros com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri desmedidamente.

É pequena quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

 

Uma pessoa é gigante quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto. É pequena quando desvia do assunto.

 

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

 

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relaccionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições?

 

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.

Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

 

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. O nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de acções e reacções, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma. O egoísmo unifica os insignificantes.

 

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande.

 

É a sua sensibilidade sem tamanho.

 

Martha Medeiros

(adaptado para português)

 

 ... e kiçá uma pequena inspiração para este desafio que vos deixei aqui :)

 



publicado por Sheila às 00:34
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|

Terça-feira, 25 de Agosto de 2009
Seguir em frente...

 

Numa coisa os gatos são bastante sábios: quando se magoam, lambem as feridas e seguem em frente. E Mais! Caiem muitas vezes, mas sempre, de pé!

 

É certo para mim o quanto de ensinamento que retiro da atitude e postura dos animais. Não escondo a admiração que nutro por qualquer animal felino, seja selvagem ou doméstico. Aliás, o meu nick é prova disso mesmo: TigerKaty vem da junção de Tiger+Katy, da união de tigre com gato (mas no feminino, claro!) e que tem deixado nesta marca pessoal o especial carinho e admiração que tenho por estes “bichos”.

 

Voltando ao que apreendo destes animais e ao quanto me ensinam é possível compreender o quanto a sua atitude na vida é fundamental à sua sobrevivência ou ao sem bem estar. São animais independentes, corajosos, que gostam de arriscar e têm a destreza de lutar, de ir em frente, mesmo que se magoem voltam mais tarde ou mais cedo arriscar, a lutar, a ser corajosos, porque é a sua essência.

 

Nós somos racionais e temos tendência para perdermos a coragem ou a garra quando algo nos magoa. Tão bom seria que todos conseguissemos ultrapassar, lamber as tais feridas, como o gato, e permitirmo-nos seguir em frente sem medo!

E nas tantas vezes que acabamos por cair, porque o abalo é grande, porque a surpresa é enorme, porque a mágoa aterra em nós, porque o pior acontece... então nessa altura se pudessemos ser como os gatos,  e conseguissemos cair de pé para reagir rapidamente, fosse para atacar ou fugir, mas pelo menos seria uma reacção rápida e corajosa!

 

Acima de tudo não devíamos ter apego às situações que nos magoam, deviamos sempre lamber as feridas e seguir em frente. Com todo o cuidado é certo, porque o desconhecido merece respeito, mas sem medo e sempre com a esperança de encontrar um ambiente onde não seremos magoados e sermos corajosos ao ponto de nunca desistirmos de lutar por tudo aquilo que compõe a essência do que de melhor queremos para nós próprios!

 

Por isso não tenho a menor dúvida que seguir em frente é obrigatório!

 



publicado por Sheila às 00:11
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Domingo, 23 de Agosto de 2009
A borboleta Azul

 

Havia um viúvo que morava com as suas duas filhas curiosas e inteligentes.

As meninas tinham por hábito fazer muitas perguntas. Algumas ele sabia responder, outras não.

Como pretendia dar-lhes a melhor educação, decidiu que as meninas iriam passar uns dias com um sábio, que morava no alto de uma colina.

O sábio respondia sempre a todas as perguntas sem hesitar.

Impacientes com o sábio, as meninas resolveram inventar uma pergunta que ele não saberia responder.

Então, uma delas apareceu com uma borboleta azul e que iria usar para pregar uma partida no sábio.

- O que vais fazer? - perguntou a irmã

- Vou esconder a borboleta nas minhas mãos e perguntar ao sábio se ela está viva ou morta! Se ele disser que está morta, vou abrir minhas mãos e deixá-la voar. Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la e esmagá-la. E assim qualquer resposta que o sábio nos der estará errada!

As duas meninas foram, então, ao encontro do sábio, que estava a meditar.

- Tenho aqui uma borboleta azul – disse a menina

Diga-me sábio, ela está viva ou morta?

Calmamente o sábio olhou para a menina, sorriu e respondeu:

- Depende de ti. Ela está nas tuas mãos.

 

E assim é a nossa vida, o nosso presente e o nosso futuro.

Não devemos culpar ninguém quando as coisas correm mal. Somos os autores do livro da nossa vida.  Somos os responsáveis por aquilo que conquistamos (ou não).

O curso da nossa vida está nas nossas mãos, assim como a borboleta estava nas mãos da menina... só nós podemos decidir e escolher o que fazer com ela...

 



publicado por Sheila às 00:56
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Sábado, 22 de Agosto de 2009
Sorrisos

 

“Creio que foi o sorriso,

sorriso foi quem abriu a porta.

Era um sorriso com muita luz

lá dentro, apetecia

entrar nele, tirar a roupa,

ficar nu dentro daquele sorriso.

Correr, navegar, morrer naquele sorriso.”

 

( de Eugénio de Andrade)

 

Sorrisos trazem consigo o brilho, a luz, o encantamento, a vontade, o desejo, a magia, o prazer, a ousadia... enchem-nos a vida!

 

O sorriso traduz, geralmente, um estado de alma; é um convite a entrar na intimidade de alguém, a participar do que lhe vai no íntimo e uma forma de vencer o desgaste da rotina do dia a dia

 

A magia de sorrir faz maravilhas por nós: tanto nos tira da tristeza, como nos dá alento; e tanto nos motiva que é capaz de nos ajudar sempre a continuar a nossa caminhada pela vida.

 

Os nossos sorrisos são extremamente importantes porque nos fazem sentir bem connosco próprios e nos permitem distribuir o mesmo por quem nos rodeia e precisa deles. Que tenhamos sempre o sorriso em nós e que o saibamos partilhar com quem nos rodeia.

 

Há alturas na vida que por vezes ele nos abandona e a dor e o cansaço tornam, por vezes, o sorrir muito árduo. Mas quando isso acontece temos de tentar rapidamente recuperá-lo no mundo que nos rodeia porque afinal de contas de nada serve ficar fechados sobre nós.

 

É, no entanto, muito importante saber sorrir!

Um sorriso pode dissipar uma angústia, se for simpático, ou aumentá-la se for sarcástico; pode estimular um trabalho, se for de aprovação, ou desanimar quem trabalha se for cínico; pode criar uma amizade, se for sincero e transparente, ou um afastamento se for hipócrita; pode humilhar de modo irreversível se não for autêntico e espontâneo.

 

Quanto sorrimos espontanea e verdadeiramente não há como deixar de ter vontade de ficar e de permanecer no sorriso, porque sorrir alimenta-nos a alma de alegria.

 

E desde pequenina que tenho bem presente esta máxima: sorrir sempre, mesmo que, por vezes, o nosso sorriso seja triste, porque mais triste que o nosso sorriso é a tristeza de não saber sorrir!

 

"O sorriso é silencioso como chuva mansa que cai e fertiliza a terra, como brisa suave que acaricia e refresca o rosto e desvenda delicadamente o interior de quem sorri." (Bergson)

 

E que verdadeiro sorriso me deixou este miminho da minha doce e querida Joana :)

 

 

É muito especial o sorriso que

me deixas nos lábios,

mas mais importante 

é o alento e a alegria

que me deixas no coração!

Beijo Doce e um Xi-Kor apertadinho

para ti minha doce Joaninha

 



publicado por Sheila às 01:13
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Sexta-feira, 21 de Agosto de 2009
O Cântaro Partido

 

 

"Um aguadeiro indiano tinha dois grandes cântaros.

Transportava-os suspensos às duas extremidades de uma vara de madeira que se ajustava à forma dos seus ombros.

Um dos cântaros tinha uma brecha, e, enquanto o outro cântaro conservava perfeitamente toda a sua água da fonte até à casa do amo, o cântaro lascado perdia quase metade da sua preciosa carga durante o caminho.

Isto durou 2 anos, durante os quais, todos os dias, o aguadeiro só entregava um cântaro e meio de água em cada uma das suas viagens. Claro, o cântaro intacto sentia-se orgulhoso, visto que conseguia cumprir a sua missão do princípio até ao fim sem falhar. Mas o cântaro lascado tinha vergonha da sua imperfeição e sentia-se deprimido porque só conseguia cumprir metade do que era suposto ser capaz.

Ao fim de 2 anos daquilo que considerava como um desaire permanente, o cântaro lascado dirigiu-se ao aguadeiro, num momento em que este último o enchia na fonte:

- Sinto-me culpado, e peço que me desculpes.

- Porquê? - perguntou o aguadeiro - De que tens vergonha?

- Durante 2 anos, apenas consegui transportar metade da minha carga de água para o nosso amo, devido a esta brecha que deixa entornar a água. Por minha culpa, fazes todos estes esforços, e, no final, só entregas metade da água ao nosso amo.

Não obténs o conhecimento completo dos teus esforços - disse-lhe o cântaro lascado.

O aguadeiro ficou emocionado com esta confissão, e, cheio de compaixão, respondeu: - Enquanto voltamos à casa do amo, quero que observes as magníficas flores que estão à borda da estrada.

À medida que subiam pelo caminho, ao longo da colina, o velho cântaro viu, na borda do caminho, magníficas flores banhadas pelo sol, e aquilo aliviou-lhe o coração. Mas no fim do percurso, continuava a sentir-se mal porque tinha voltado a perder metade da sua água.

O aguadeiro disse ao cântaro:

- Apercebeste-te de que havia flores lindas do teu lado, e quase nenhuma do lado do cântaro intacto? Como sempre soube que entornavas água, decidi tirar partido disso. Espalhei sementes de flores no caminho do teu lado, e, todos os dias, tu regava-las durante todo o percurso. Durante 2 anos, consegui, graças a ti, apanhar flores magníficas que embelezaram a mesa do amo. Sem ti, nunca teria conseguido encontrar flores tão frescas e tão graciosas.

 

 "Ninguém é perfeito, mas mesmo as nossas brechas, feridas e defeitos são importantes porque fazem parte do todo que nós somos. Todos temos imperfeições e pontos fracos da mesma forma que temos muitas coisas boas e que devemos reconhecer em nós e nos outros.

Quando a nossa auto-estima está em baixo, acabamos por dar demasiada importância às nossas imperfeições. Achamos que somos inferiores e deixamos de acreditar em nós. Mas não podemos deixar que isso aconteça, porque temos de nos lembrar de todas as coisas boas que temos dentro de nós, temos de conseguir ver as flores que fazemos florescer apesar das brechas que temos.

 

E até a vida tem as suas brechas, feridas e defeitos e mesmo assim continua a ser bom poder viver essa vida e sorrir com todas as coisas boas que ela também nos dá."

 



publicado por Sheila às 01:43
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Quarta-feira, 19 de Agosto de 2009
Mensagens para os meus amigos...

 

 

Para os meus amigos que estão... SOLTEIROS

O amor é como uma borboleta. Por mais que tentem agarrá-la, ela fugirá.

Mas quando menos esperares, ela está ali do teu lado.

O amor pode fazer-te feliz, mas às vezes também te pode ferir.

Mas o amor será especial apenas quando tiveres o objectivo de te dares somente a alguém que seja realmente valioso. Por isso, aproveita o tempo livre para escolher .

 

Para os meus amigos... SONHADORES

Amor não é envolver-se com a "pessoa perfeita", aquela dos nossos sonhos.

Não existem príncipes nem princesas.

Encara a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando as suas qualidades, mas sabendo também dos seus defeitos.

O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.

 

Para os meus amigos... SEDUTORES E "PAQUERAS"

Nunca digas "amo-te" se não te interessa.

Nunca fales sobre sentimentos se estes não existem.

Nunca toques numa vida, se não pretendes romper um coração.

Nunca olhe nos olhos de alguém, se não os quiseres ver derramar lágrimas por tua causa.

 

A COISA MAIS CRUEL QUE ALGUÉM PODE FAZER É PERMITIR QUE ALGUÉM SE APAIXONE POR SI, QUANDO  NÃO PRETENDE FAZER O MESMO.

 

Para os meus amigos... CASADOS

O amor não te faz dizer "a culpa é", mas te faz dizer "perdoa-me".

Compreender o outro, tentar sentir a diferença, colocar-se no seu lugar.

Diz o ditado que um casal feliz é aquele feito de dois bons perdoadores. A verdadeira medida de compatibilidade não são os anos que passaram juntos; mas sim o quanto nesses anos vocês foram bons um para o outro.

 

Para os meus amigos que têm um... CORAÇÃO PARTIDO

Um coração assim dura o tempo que tu desejes que ele dure, e ele lastimará o tempo que deixares permitir.

Um coração partido sente saudades, imagina como seria bom, mas não permitas que ele chore para sempre.

Permite-te rir e conhecer outros corações.

Aprende a viver, aprende a amar as pessoas com solidariedade, aprende a fazer coisas boas, aprende a ajudar os outros, aprende a viver a tua própria vida.

 

A DOR DE UM CORAÇÃO PARTIDO É INEVITÁVEL, MAS O SOFRIMENTO É OPCIONAL!

E LEMBRA-TE: É MELHOR VER ALGUÉM QUE TU AMAS FELIZ COM OUTRA PESSOA, DO QUE VÊ-LA INFELIZ AO TEU LADO.

 

Para os meus amigos que são... INOCENTES

Ele(a) apaixonou-se por ti, e tu não tiveste culpa, é verdade.

Mas pensa que poderia ter acontecido contigo. Sê sincero, mas não sejas duro; não alimentes esperanças, mas não sejas crítico; tu não precisas de ser namorado(a), mas podes descobrir que ela (e) é uma óptima pessoa e pode vir a tornar-se um(a) grande amigo(a).

 

Para os meus amigos que tem... MEDO DE TERMINAR UMA RELAÇÃO

As vezes é duro terminar com alguém, e isso dói em ti.

Mas dói muito mais quando alguém rompe contigo, não é verdade?

Mas o amor também dói muito quando ele não sabe o que tu sentes.

Não enganes tal pessoa, não sejas rude esperando que ela (e) adivinhe o que tu queres.

Não a (o) forces a terminar contigo, pois a melhor forma de ser respeitado é respeitando.

 

Para terminar ...

 

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata....

Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é uma tolice.

Tu  não só não esqueces a outra pessoa como pensas ainda muito mais nela...

Um dia descobrimos que apaixonarmo-nos é inevitável...

Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...

Um dia percebemos que o comum não nos atrai...

Um dia saberemos que ser classificado como o "bonzinho" não é bom .

Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em ti...

Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém, mas não damos valor a isso...

Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...

Enfim...

Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para dizer tudo o que tem que ser dito...

O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...

Quem não compreende um olhar tão pouco compreenderá uma longa explicação.

 

Martha Medeiros

(adaptado para português)

 



publicado por Sheila às 02:36
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

* mais sobre mim
Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!
* Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


* posts recentes

* Há dias como o de hoje…

* Sentimentos

* Caminhos

* Jogo de espelhos sem espe...

* ABC - O Filtro de um Olha...

* Procelas da Vida

* ABC das Palavras Proibida...

* Autor da Vida

* Raros Melhores Amigos

* Quem Ama Educa

* Escrever a Vida em Capítu...

* Aprendizagens V

* Os Olhos do Coração

* O Vale dos Sentimentos

* A Fita Métrica do Amor

* Seguir em frente...

* arquivos

* Maio 2013

* Novembro 2011

* Outubro 2011

* Agosto 2011

* Julho 2011

* Fevereiro 2011

* Janeiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Outubro 2010

* Setembro 2010

* Junho 2010

* Maio 2010

* Abril 2010

* Março 2010

* Fevereiro 2010

* Janeiro 2010

* Dezembro 2009

* Novembro 2009

* Outubro 2009

* Setembro 2009

* Agosto 2009

* Julho 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* tags

* todas as tags

* favoritos

* Chocolate

* Destino

* FoodScapes - Absolutament...

* O tempo voa...

* Escrever a Vida em Capítu...

* Afastamentos

* As Surpresas da Vida

* Momentos de Ternura

* A força da nossa vitória

* Orgasmo da Vida

* links
* Doces Miminhos
* pesquisar
 
* Doces Visitas (desde 9 MAR 2009)
Hit Counter
* Playlist


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

* Time



More Cool Stuff At POQbum.com

* Contador de Doces Refugiados
free counters
eXTReMe Tracker
* Doces Refugiados (desde 3 ABR 2009)
Vamos concretizar um sonho! Vota Luís Pingu Monteiro!